Avançar para o conteúdo principal

Cerveja artesanal nº4

Como dizem… mais um dia e mais uma voltinha, neste caso mais uma cervejinha!

Vibrante, cheia de aromas e de características diferentes num travo cítrico indescritível.
Uma cerveja que nos fez lembrar o oriente de especiarias e paladares quentes refrescados simplesmente pelo ácido de uma qualquer fruta tropical acabada de apanhar.
Para o Pecado a imaginação voou de imediato para uma possível receita de caril ou então uns bolinhos de chá.

Nota: Não sendo especialistas nem técnicos, esta é apenas o resumo da singela opinião dos vários elementos cá de Casa, uns mais leigos que outros.

Comentários

Publicar um comentário